Hiper Badotti 93017
03/12/2021 às 10:52
Visualizações: 14058

Tributação diferenciada deixa os preços mais caros em SC, alertam os supermercadistas

Economia Estado
Por: Direto da Redação
Anuncie No Ronda 104198

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) está alertando os consumidores para o fato de que, por influência de decisões tributárias do Governo de SC, itens de impacto na cesta de compras de final de ano têm preços até 15% mais altos do que em estados vizinhos. Dois dos itens mais impactados e que tem a preferência do consumidor nesta época são os vinhos e espumantes, que em SC tem alíquota de 25% e de 17% nos estados do Rio Grande do Sul e Paraná.

Outras decisões que poderiam deixar preços de produtos mais em conta para os consumidores catarinenses tiveram impacto apenas no âmbito dos fornecedores. Segundo a ACATS, recentes alterações da legislação tributária estadual beneficiaram os setores da indústria e do atacado, com redução da alíquota de 17% para 12%, muitas vezes sem o devido repasse dessa redução ao varejo, que por sua vez não consegue transferir a diferença no preço ao consumidor final.

Além de uma padronização tributária por uma alíquota mais baixa, a Associação Catarinense de Supermercados (Acats) já faz uma mobilização junto aos deputados da Assembleia Legislativa de SC e ao Governo do Estado para defender a aplicação de alíquota zero no ICMS sobre vinhos e espumantes produzidos em Santa Catarina.

A defesa pelo preço mais competitivo feita pela ACATS considera o prejuízo para o comércio formal da concorrência desleal de produtos importados trazidos ilegalmente.

-Infelizmente isso acontece em nosso Estado que tem fronteira com a Argentina e a proximidade com o Paraguai, e isso afeta não só o desempenho das vendas como a arrecadação de impostos-, alerta o Presidente da ACATS Francisco Crestani.

– Como um dos setores que mais contribui para a arrecadação de impostos, o varejo catarinense precisa ser ouvido nas decisões tributárias, o que não está acontecendo. Daí que a dona de casa chega nas gôndolas de supermercados e quando se decepciona com a notícia de um preço mais elevado, põe a culpa no supermercado, que na realidade, é um repassador do custo, que já vem definido pelo produtor e fornecedor e mediante a carga tributária que lhe é aplicada. Quanto menor o custo e menor for a alíquota, maior será a vantagem para o consumidor, porque o supermercado é o maior interessado neste repasse porque quer sempre vender mais e melhor – resumiu o dirigente.

Segundo dados do setor, com apenas 1% do território nacional, Santa Catarina representa cerca de 7,5% da fatia nacional do setor em faturamento. São mais de 8,5 mil lojas de empresas instaladas, a quase totalidade, de controle familiar e de pequeno e médio porte, gerando cerca de 80 mil empregos diretos. Cerca de 1,5 milhão de pessoas frequentam diariamente as lojas de supermercados catarinenses.

Receba as informações do Ronda Policial em seu Whatsapp… Fique sabendo de tudo primeiro clicando aqui!!

(fonte: Acats)

Anuncie No Ronda 104198

Portal Ronda Policial

CNPJ: 26.383.651/0001-00
Rua Victor Konder, 1005
Centro Comercial Chaplin - Xanxere/SC
CEP: 89820-000

Dados de contato

(49) 9 8852-5789 - Direção
(49) 9 9154-7405 - Xanxerê
(49) 9 9934-5537 - Bom Jesus
rondapolicial@rondapolicial.net.br