Super Auto Multimarcas
Criative Luminosos Xanxerê
Perfetto Café
Academia Spaço Fitness
Badotti Topo
Menu Site 02 – 04 seg

Notícias

Home >Notícias >PF deflagra mega operação para desarticular quadrilha que contrabandeava equipamentos médicos

Dionísio Cerqueira Visualizações: 160

PF deflagra mega operação para desarticular quadrilha que contrabandeava equipamentos médicos

PF deflagra mega operação para desarticular quadrilha que contrabandeava equipamentos médicos

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (2), a Operação Equipos, que busca desarticular uma organização criminosa que realizava o contrabando de equipamentos médicos através da Aduana de Dionísio Cerqueira. As investigações iniciaram a partir da apreensão de equipamentos no ano de 2013. Naquela oportunidade foram apreendidos tomógrafos, mamógrafos, dentre outros equipamentos de alto valor comercial, em uma carga avaliada em R$ 3 milhões, no entanto a documentação constava descrição genérica da mercadoria e valor declarado era de apenas 10% do total. De acordo com o apurado pela Polícia, entre os anos de 2011 e 2015, o grupo criminoso investigado introduziu de forma irregular no Brasil outras 12 cargas, remetidas dos Estados Unidos. Após a liberação pelas autoridades argentinas, as cargas desapareciam. Porém, notas fiscais emitidas pelo grupo comprovam que tais equipamentos ingressaram no Brasil e foram revendidos para clínicas, hospitais e intermediários de diversas regiões do país.  A estimativa é que o grupo tenha sonegado durante este período cerca de R$ 20 milhões em impostos. São investigados empresários e pessoas jurídicas do ramo de exportação e importação, revendedores, clínicas, hospitais, despachante aduaneiro, além de um doleiro responsável pelo repasse de recursos ilícitos ao grupo. Também é apontado como integrante do grupo criminoso um servidor da Receita Federal lotado em Dionísio Cerqueira. Ainda segundo a polícia, estão sendo cumprido simultaneamente 62 mandados de busca e apreensão e 19 de condução coercitiva em 44 cidades de 19 estados, envolvendo 250 policiais nesta ação. Os envolvidos no esquema serão indiciados por corrupção ativa e passiva, associação criminosa, contrabando, facilitação do contrabando e falsidade ideológica, onde as penas se somadas poderão chegar a 23 anos de prisão.

Publicidades

Delmar interno
Pet Fino Faro Interno
Disk Hamburguer Interno
LisaFarma Interno
Wustro Interno
Restaurante Interno
Som Car Interno
Zelar Interno
Chapeação Renato
NetXan Interno
For boys rodapé
Reana central